Quando as rugas abrem sucalcos no rosto do homem ele abre as mãos e encontra memórias no peito. Então, o olho nu da mulher estica os braços e escava no ventre de terra, semeia a vontade, rega o desejo e monda o sonho.

As crianças são quase sempre arrancadas pela raiz e depois de ripadas, apertadas em molhos e levadas para o rio, ficam submersas na água durante seis a oito dias.

Canta-se a másica do tempo com suor e pés descalços, o beijo uma vez seco estende-se na eira onde é batido com molhos. A maceração vem depois com abraços e tracção animal. Chora-se, ama-se,  criam-se ligações, oferecem-se sardões e as passarinhas levantam voo.

Fia-se o cordão umbilical, enrolam-se linhas que vêm de outras estórias e artesanalmente tece-se a História.

Produção: DEMO
Encenação: Cláudio Vidal e Zékinha
Interpretação: Ana Luís Cardoso, Carolina Pereira, Catarina Castro, Cláudio Vidal, Elinete Megda, InÍs Martins, Joana Peixoto, Paula Rita LourenÁo, Pureza Silva, Zékinha, Lucy Moreira, Madalena Cruz, Mafalda Silva, Manuel Faria, Maria Fernandes, Maria João Costa, Maria João Leite, Maria Moulin, Milita Marinho, Miro Gorim, Raquel Martins, Silvia Almeida, Sofia Freitas
Composição musical: Pedro Almiro
Músicos: João Grilo, Pedro Alves, Pedro Almiro
Textos: Criação colectiva
Concepção dos figurinos: Vitor Alves da Silva, Milita Marinho
Confecção de figurinos: Maria do Carmo Lourenço, Milita Marinho
Desenho de luz: Paulo Neto
Operação de luz: Rui Sérgio Henriques
Apoios: Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012, Grupo Cultural e Recreativo Trovadores do Cano, Academia de Bailado de Guimarães, Associação de Pensionistas e Reformados de Guimarães, Camara Municipal de Guimarães, Grupo Folclórico da Casa do Povo de Fermentões, Quinta das Lameiras, Milita Marinho, Museu da Agricultura de Fermentões, Circulo de Arte e Recreio, Bel - Andante Grupo de Teatro, Herculano & Pimenta SA, José Lobo, Manuel Lobo
Agradecimentos: Helena Sousa, Rui Donas, D. Fernanda Lobo, Sr. Júlio, D. Rosa, Os 20 Arautos de D. Afonso Henriques, Ana Maria Cardoso, Jerónimo Ferreira, Pedro Fernandes 
aaaaaaaaaaaaiii