Realização: Flávio Cruz & DEMO
Co-produção: DEMO (Dispositivo Experimental, Multidis-ciplinar e Orgânico), Governo de Portugal - Secretaria de Estado da Cultura/Direcção Geral das Artes e Programa Tempos Cruzados/Constelações - Capital Europeia da Cultura - Guimarães 2012

Em parceria com:
Sociedade Martins Sarmento, Academia de Música e Bailado de Guimarães e Junta de Freguesia de Donim.
Direcção e encenação: Cheila Pereira, Cláudio Vidal, Margarida Cabral e Paula Rita Lourenço
Interpretação: Ana Luís Cardoso, Carolina Pereira, Catarina Castro, Catarina Silva, Cheila Pereira, Cláudio Vidal, Luísa Martins, Madalena Cruz, Mafalda Silva, Margarida Cabral, Maria João Costa, Maria João Leite, Paula Rita Lourenço, Sofia Freitas
Composição musical e média interactivo: João Menezes
Desenho de luz: Nuno Patinho
Cenografia: Bruno Gonçalves e Eduardo Conceição
Adereços: Margarida Cabral
Figurinos: Margarida Cabral
Câmara: Flávio Cruz, João Pacheco
Vídeo e média interactivo: Tiago Ângelo

 música pré-existente inventou o verde, as flores e o perfume.Agora, que os olhos do animal vêem a luz e bebem a água de sentidos paralelos,reacontece a metamorfose.Voltamos para o ventre e renascemos nuvens de poeira, hidrogénio e plasma.

Viemos todos da mesma luz.
As 3 mulheres nasceram a seguir,carregando homens no seu ventre.Elas tinham o carinho na palma das mãose o amor percebeu-se nos seus olhos.Caminhavam em espiral, dançavam em círculos,tinham ciclos e luas, sangravam e eram loucas.

Com elas vieram os lobos e outros pássaros com olhos de gato,pernas de cavalo, folhas de sobreiro e caroços de maçã.Todos falavam a mesma língua.A pedra já tinha começado a falar a História,a História continuou a falar na árvore e, a falar,repetiu-se para sempre.

aaaaaaaaaaaaiii