Nuno Marques Pinto (n. 1973): Actor, encenador, performer e poeta. Mestre em Teatro pela ESAP.

Tem trabalhado em Hospitais Psiquiátricos onde encena peças criadas de raiz com os pacientes.

Como actor trabalhou como intérprete em companhias como a Escola da Noite, Marionet, Camaleão, Teatrão, Efémero e DEMO. Trabalhou com encenadores como Rogério de Carvalho, Augusto Barros, José Caldas, Luís de Lima, José Mora Ramos, José Carretas. Encenou autores como Beckett, Daniil Kharms (Marionet), William Blake (Colectivo Traçaa do qual foi o fundador), Mário Cesariny, António Maria Lisboa e de grande parte dos autores do Movimento Surrealista Português e Francês como Breton, Péret, Artaud.

Fundou em 2012 o PROJECTO MOMO, onde encenou e interpretou peças como ORÁCULO DO FOGO, CABARET DADA É UM ELOGIO À DESORDEM; e com Angélica Salvi o projecto HARPOEMACTO - HORTO DE PUNHAIS com poemas de sua lavra.

Colabora com colectivos como a Oficina Arara, Soopa colectivo, assim como com a coreógrafa Catarina Miranda, o escritor e editor Júlio Mendes Rodrigo, e mais assiduamente com o compositor Jonathan Uliel Saldanha.
Fundou o colectivo CASPA com o escritor e tradutor Júlio Henriques com quem colabora regularmente em diferentes projectos.

Está em preparação uma antologia que reúne a sua obra poética desde 1992 até 2013, INVISíVEL OBSCURO. Participação no cinema na COSTA DOS MURMÚRIOS de Margarida Cardoso (Filmes do Tejo).

aaaaaaaaaaaaiii